domingo, 22 de junho de 2008

A Inspetora e o caso do broche desaparecido

A Inspetora e o caso do broche desaparecido
Santos de Oliveira (Ediouro, 1979)

Faz muito tempo que eu conheço um livreiro daqueles que não se encontram mais hoje em dia. Alguém que sabe do que está falando, que conhece o gosto dos clientes e indica livros que sem dúvida irão agradá-los. Ele já não tem mais loja, mas continua exercendo sua vocação de facilitador literário ao procurar em sebos - e quase sempre encontrar - os títulos difíceis que a clientela lhe pede.

Há uns dois ou três anos, eu lhe propus um desafio: encontrar para mim qualquer volume da série da Inspetora, uma coleção infanto-juvenil publicada na Ediouro nos anos 70/80 e escrita por Santos de Oliveira - um outro nome usado por Ganymédes José. Já tinha quase esquecido da história quando um dia cheguei em casa e o porteiro me entregou um pacotão de papel pardo. Quando abri, encontrei nove livros da Inspetora, e foi chorando de emoção que liguei para o livreiro, não só para perguntar como eu fazia o pagamento mas também para agradecer seu trabalho. Acho que ele ficou contente, porque dias mais tarde me arrumou o décimo livro, e por esse não quis nem cobrar.

Garota esperta e inteligente, Eloísa mora numa fazenda com os pais, a prima Malu, a empregada Bortolina e José Luís, filho do caseiro. Os quatro garotos formam a Patota da Coruja de Papelão, sempre pronta a resolver os mistérios que aparecem na pequena cidade: roubo de jóias, assaltos, sabotagens, luzes misteriosas... Escrito numa época em que ninguém estava nem aí com o politicamente correto, José Luís é tratado de orelhudo e gordo, Bortolina de negrinha burra e por aí vai. Pena. Não fosse por isso, a Patota da Coruja de Papelão bem que merecia um relançamento caprichado.

35 comentários:

ana disse...

Olá
olha só, nem sei se vc vai ler este comentário, mas eu vou tentar mesmo assim. Estou aqui procurando pela web qualquer informação útil para comprar os livros da coleção inspetora, mas como vc já deve saber, é muito difícil. Acabei achando seu blog em uma das minhas buscas e eu gostaria muito que se fosse possível vc me desse alguma dica de onde conseguir os livros, pq eu realmente estou quase desistindo =( Muito obrigada desde já =)

:***
Ana

Isabel Pinheiro disse...

Ana, eu sinto te desanimar. Eu também passei anos nessa busca, revirei vários sebos e só consegui alguns títulos porque tive a sorte de conhecer esse livreiro incansável. Você já tentou pesquisar nos sebos do Estante Virtual (www.estantevirtual.com.br)? Talvez consiga alguma coisa... Boa sorte! Um abraço

Fátima disse...

Também fui uma apaixonada pelos livros da inspetora. Gostaria de encontrá-los para dá-los de presente à minha filha!!!
Fátima

Anônimo disse...

Nossa, eu também adoro os livros da Inspetora! Tenho muitos, e estou lendo agora o Piano Maluco. Isabel, qual foi os que você ganhou desse livreiro?

Beijos,

Laura

Isabel Pinheiro disse...

Fátima, tente a dica que eu dei para a Ana, aí em cima. Parece que ela já conseguiu encontrar alguns!

Laura, tenho o Roubo das Jóias, Cidade Fantasma, Tesouro do Diabo Velho, Luzes no Morro das Borboletas, Festa do Quarto Crescente, Gato dos Olhos de Esmeralda, Bruxo da Encruzilhada, Piano Maluco, Uma Grande História de Amor e, claro, O Caso do Broche Desaparecido, que dá nome ao post. Escolhi esse para colocar no blog porque, durante anos, eu sonhava com as balas que a garotada comia numa festa, quando o tal broche desaparecia. De coco, café, abacaxi... Impressionante como os livros nos fazem ter memória até de coisas que nunca vimos, conhecemos ou comemos, não? Abraços

malvada disse...

Eu tenho a coleção quase inteira. Só me faltam, se não me engano, os cinco últimos, porque eu costumava comprar daqueles catálogos da Ediouro e, de uma hora para outra, eles saíram do catálogo.
Estou dando uma caçada para ver se acho esses que me faltam.
Mas, a propósito: esse seu livreiro é um espetáculo. Me lembrou o livreio de "Nunca te vi sempre te amei"...

Bjão

Isabel Pinheiro disse...

Que legal! Eu nunca pensei que os livros da Inspetora rendessem tantas lembranças!

Anônimo disse...

Oi Isabel! Eu contei hoje e tenho 25, acredita? Hoje me encontrei com o dono de um sebo da Estante Virtual, e comprei 4: Mistério Açucarado, Casamento Misterioso, Luzes no Morro das Borboletas e Mistério do Concurso. Muitos mistérios que eu tenho que ler, rsrs... Não me lembro desse "Uma Grande História de Amor", foi lançado quando?

Um grande beijo,

Laura

Isabel Pinheiro disse...

Oi, Laura! Não tem data no "Uma grande história de amor". Aliás, não tem informação nenhuma, nem ISBN, mas vi que uma página foi arrancada entre a folha de rosto e a dedicatória do autor. Que mistério! :-)

Will Ventura disse...

Ola pessoal!

Puxa, fiquei feliz e triste ao ver esse blog... Feliz por que vi que existem ainda muitos outros órfãos do Ganymedes Jose / Santos de Oliveria e da saudadosa Patota da Coruja de Papelão. E triste por que pelo o visto vai ser difícil eu encontrar pela internet os livros da Inspetora para comprar.... E fiquei com bastante inveja de quem disse que tem a coleção quase completa... puxa, que tesouro!!

Bom, mas se alguém tiver algum exemplar em duplicidade (eu sei, é quase impossível...), eu tenho interesse em comprar!

Abraços

Will Ventura
will-ventura@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá!

Que tal se sugeríssemos à Ediouro que reeditasse a coleção de A Inspetora?

Os livro são muito bons e merecem ser lidos pelas novas gerações de de crianças e adolescentes. Estes livros fizeram parte da minha infância. Gostaria de poder comprar a coleção completa, para meus sobrinhos, mas é muito difícil encontra-los. Achei apenas alguns nos sebos virtuais.

Vamos mobilizar os amantes dos livros da Inspetora, para que possamos conseguir a reedição desses livros maravilhosos.

Érica Lopes
lopes.erica@gmail.com

Marcia disse...

Olá pessoal
Hoje mesmo estava falando com meu marido sobre os livros da Inspetora, tenho tanta saudade de lê-los.
Eu tinha muitos livros dela, mas teve uma enchente em minha casa e os perdi. Isto ocorreu nos anos 80 e até hoje sinto muita falta deles. Só tenho um que comprei no sebo "A Inspetora e o Quarto Secreto", bons tempos não?
Um grande abraço a todos e vamos continuar conversando sobre estes livros maravilhosos.

Rodrigo disse...

Graças ao "Mistério da Mula Sem Cabeça" eu virei fã de livros.
Acho que li a coleção inteira na minha adolescência. Além da coleção da Inspetora, eu tinha dezenas e talvez mais de uma centena de livros de bolso das Edições de Ouro. Depois os livros começaram a sair num tamanho maior. Me lembro que os últimos da Inspetora já eram num tamanho maior. Esses livros foram parar numa casa que minha família tem em Petrópolis e foram sumindo um a um...
Sinto enorme vontade de reler um livro da Inspetora, mas talvez seja melhor assim, tendo só as lembranças de adolescente quando eu sonhava em fazer parte do mundo da Patota da Coruja de Papelão.

Anônimo disse...

Você é muito sortuda, eu sou apaixonada por esta coleção, só consegui ler 5 da coleção toda, numa biblioteca de uma escola de interior, são historias muito divertidas de uma adolescencia...

Isabela

Anônimo disse...

Gente, que bacana! Li praticamente a coleção inteira quando era criança, por volta de uns 9 ou 10 anos... E só de pensar que foi com essa coleção que eu descobri o prazer de ler! Pena que seja tão difícil de encontrá-los! Renata

Anônimo disse...

olá pessoal eu pensei que poucas pessoas conhecesem os livros da inspetora. eu cresci lendo esses livros na biblioteca da minha escola. procurei muito encontrar a coleção completa mas foi praticamente impossdivel.
que pena!
essas histórias me marcaram muito!

Anônimo disse...

Bom eu tenho alguns titulos em duplicidade quem quiser é só entrar em contato
E-mail
Anita_784@hotmail.com

Isadora disse...

Nossa que alegria ver que tem tantas pessoas que como eu leram esa maravilhosa coleção.
Pelo visto nem adianta tentar um exemplar. Gostaria muito que a minha filha tivesse a oportunidade de ler.
Bom para os adoradores dessa maravilhosa coleção, um beijo grande e boas lembranças

Ariane disse...

Hoje mesmo minha sobrinha pediu indicação de livros e lembrei dos livros da Inspetora. Eu amava os livros dela, começa a ler e não terminava mais. Pena que a minha indicação não vai lhe valer de nada, já que ela não irá mais encontrar os livros. É uma pena!! Além dos livros da inspetora, do mesmo escritor, se não estiver enganada, tinha os da Pimentinha (acho que era) e os da Gisele, outras meninas espertas que resolviam mistérios. Que saudade desta época!!! Abraços!!!

empório ed disse...

O que acontece é que a encadernação era péssima , os livros desfolhavam com extrema facilidade o que resultou na mais completa destruição dos exemplares que foram editados na década de 70/80, hoje em dia o texto seria considerado desatualizado num mundo de celulares e computadores portáteis, mas fica a idéia de fazer adaptações desta maravilhosa coleção de livros, talvez se diretamente com o autor for feita uma campanha para a adaptação e reedição, eu topo mandar emails até estourar qq caixa de emails...

opiniaocorderosa disse...

Não me mata! Eu tenho uns 40! Sim, quase a coleção toda. Pelo que eu lembro o maior numero que tenho é 46! Meu pai lia e amava, então guardou pra mim os livros. Você pode procurar no www.scribt.com.br se há os livros online. Não ei onde podes comprar. No colégio salesiano da minha cidade tinham alguns. Eu estudava lá e lembro que vi alguns na biblioteca, procure onde vc mora! Sorte! Beijos!

Anônimo disse...

NOSSA Q SAUDADES Q ME DEU DESSES LIVROS DA INSPETORA,SAUDADES DO COLEGIO ESSES LIVROS MARCARAM MINHA INFANCIA Q BOM Q EXISTIRAM ESSE LIVROS,QUANDO ESTAVA LENDO ELES, PARECIA Q EU ESTAVA DENTRO DO LIVRO ERA DEMAIS ,FOI MUITO BOM RELEBRA-LOS SAUDADES!!!ANNA PAULA DIAS PARANÁ...

Anônimo disse...

Essa coleção é demais! Gostaria de comprar pelo menos um exemplar, mas não encontro. Minha filha iria adorar.

Marinho disse...

Oi, passei parte da minha infância e adolescência lendo estes livros para fazer provas de interpretação de texto no colégio que eu estudei, mas essa leitura pra mim era mais que um dever, era uma viagem, as histórias me faziam viajar no tempo e na imaginação, há algum tempo venho tentando encontrar esses livros para comprar e presentear minha sobrinha que está começando a gostar de leitura, se alguém souber como consegui-los por favor entre em contato comigo.

Obrigado!

Anônimo disse...

Como fiquei feliz em perceber que outras pessoas compartilham da minha nostalgia por uma serie tão gostosa de ler como essa da inspetora. Eu tinha a coleção quase completa, mas ao longo dos anos, quase tudo se perdeu. Se a coleção fosse relançada eu certamente seria mais uma a querer compra-la.
um grande abraço
Rose Avli
roseavli.rj@gmail.com

Frosty disse...

nossa que nostalgico! se soubesse que iriam virar raridade teria guardado os meus como ouro, uma pena que se perderam... parabéns aos amantes da boa literatura infatil! abraços

Silvia disse...

Puxa vida, joguei "coleção livros a inspetora" no Google porque minha filha mais velha anda numa fase de gostar de brincar de espiã e detetive, e achei que a coleção seria perfeita para ela. Mas, pelo jeito, não foi reeditada! Preciso procurar na minha mãe para ver se encontro alguma coisa.

Tínhamos que lançar uma campanha para a volta da coleção. :-) Quanto a ser "politicamente incorreta", confesso não lembrar muito disso. Eu não fiquei cheia de preconceitos por ler A Inspetora. Não acredito que essa tenha sido a característica mais marcante dos livros. E, vejam só, mesmo os livros de Monteiro Lobato andam sendo "caçados" sob a alegação de serem politicamente incorretos. Privar os jovens de hoje de bons livros de antigamente por isso? Quando há tanto de bom nesse livros?

Anônimo disse...

Fiquei muito feliz em saber que há muitas pessoas buscando os livros da Inspetora. Mas acho que a editora não sabe disso. Já entrei em contato com a Ediouro umas 4 vezes e até hoje não obtive resposta. Em todo sebo que vou a resposta dos livreiros é a mesma: estão todos procurando estes livros. Assim, não há outro jeito. Vamos precisar fazer uma séria campanha para eles serem reeditados.

Miriam disse...

Minha infância também foi embalada pelas aventuras e trapalhadas da Patota da Coruja de Papelão. Tomei gosto pela leitura por conta da série. Há muitos anos venho procurando os livros para lê-los novamente e nos últimos onze anos tenho buscado a coleção por cuasa da minha filha. Será que não podemos mesmo fazer uma campanha para que a Ediouro reedite a coleção?
Meu e-mail pessoal para contato é mibanhes@hotmail.com
Meu face é: Miriam Cristina Ibanhes

Flávia disse...

Olá,
Pessoal,aqui em minha cidade há uma biblioteca pública que possui alguns títulos da série A Inspetora, então pretendo pegá-los emprestados pra minha filha. Agora uma dúvida: eles são muito complexos para uma criança de 08 anos ou já dá pra ela entender e se divertir? Obrigada a quem responder! rs.

Lota disse...

Será que esse blog existe? essa coleção faz parte da minha história de vida. adorei ler os reletos de vcs!

paulop disse...

Eu tenho 38 livros, creio ser a coleção toda. A maioria em estado lastimável, mas podia xerocar, uma amiga tem papelaria e faria o favor pra mim. O ideal seria a editora relançar, mas acho impossível, não? em cas todo mundo leu e relemos sempre, até hoje.

Claudia disse...

Gente que saudadeeeeeeeeeeeeeeeeeee.
Estou com 46 anos e até ontem estava falando para meu marido que queria muito reler os livros.Li a coleção praticamente toda de uma amiga que era viciada. É devido a eles meu imenso desejo e prqazer pela leitura.Achei que fosse só eu que estava com saudades e procurava sempre.Vou comprar o que puder para meus futuros netos.Leitura ótima e fácil para qualquer idade

Simone disse...

Faz algum tempo que ando lembrando e tentando achar os livros da Inspetora. Estas estórias fazem parte da minha infância e inicio da adolescência. Mudei de casa e cidade algumas vezes e os livros foram ficando para trás. Adoraria poder refazer minha coleção e passá-los para meus filhos, sobrinhos e amigos do tempo de escola.
Escola Shakespeare no Jardim Botânico, RJ.
Se alguém souber como conseguir esses livros, favor entrar em contato:
simonesanctos@hotmail.com
Me incluam em qualquer movimento para pedido de reedição junto a Ediouro.

Anônimo disse...

Alguem me ajude a encontrar qualquer um desses livros a muito procuro para dar a minha filha,adoro a coleção que eu lia na biblioteca da escola quando era adolescente