quinta-feira, 13 de novembro de 2008

O pequeno príncipe

O pequeno príncipe
Antoine de Saint-Exupéry (Agir, 2006)

Leio no jornal que um poeta argentino, autorizado pelos herdeiros de Saint-Exupéry, vai lançar em breve a continuação de O pequeno príncipe. Meu cinismo abre os olhos: penso em caça-níqueis, numa auto-ajuda-autoral que faz apenas encher o cofrinho dos envolvidos. O que ainda há para dizer sobre o personagem? Que bichos e figuras ele ainda tem que encontrar para destilar frases que grudam como superbonder? Alguém pode explicar por que esse livro faz tanto sucesso?

Aos 10 anos de idade, vá lá. Mas nem as misses agüentam mais esse moleque, trocado solenemente pelo Paulo Coelho. Pensar em O pequeno príncipe me deixa melancólica, triste, incomodada com algum provável trauma de infância que nem uma década de terapia conseguiu solucionar. Na verdade, acho que é pior do que isso: fico deprimida. Deprimida com a figurinha do garoto estampada em cartões, canecas e camisetas, deprimida com gente que fala "você é responsável por aquilo que cativa", com os baobás assassinos, com o elefante dentro da cobra. Deprimida ou porque ainda tem muita gente que se apega a essa bobagem ou porque eu devo ser uma burra insensível que não entendeu absolutamente nada.

5 comentários:

Clara Lopez disse...

isabel, estou aqui por sugestão da claudia, estou gostando muito de seu blog. Tenho uma outra impressão do pequeno príncipe, li já grandinha e ainda acreditava naquilo tudo, então tenho um sentimento bom, como se tem com lobato, eu acho, que eu não li na infância. aliás, eu comecei a ler por volta dos 15 anos um livro de uma coleção que ganhei chamada vidas dos homens ilustres, de plutarco, eu li a história de alexandre, era complicado de entender, e acho que fiquei só nesse volume.
um abraço,
clara lopez

Seoman disse...

achei ser a única pessoa que não gostou do "Pequeno Príncipe"...
e não é que o livro continua vendendo, e muito bem! é só acompanhar a lista de mais vendidos da revista Veja:
http://veja.abril.com.br/livros_mais_vendidos/
(firme e forte na sétima posição)

Cláudia disse...

Ri muito com esse post, Isabel! Você não está sozinha, também acho, desde criança, O pequeno príncipe chatinho, melancólico, triste toda vida... E ao filme, você assistiu? Deprê total...
Um abraço,
Cláudia

Brincando disse...

Isabel,
Tentei ler O Pequeno Principe algumas vezes e achei um porre. Adorei seu texto. Bj,
Mari

Isabel Pinheiro disse...

Gente, que bacana! Eu achei que, se alguém comentasse esse post, ia ser pra descer a lenha no meu mau humor.

Clara, seja muito bem-vinda!
Seoman, não tenho dúvida que ainda vai continuar na lista dos mais vendidos por muitos anos!
Cláudia, credo, ainda tem filme???
Mari, beijão!